sábado, 1 de maio de 2010

Soneto ao meu coração [Soneto Alexandrino]

 
Soneto ao meu coração!

Bombeia! Bombeia Amor para este corpo inteiro!
Corusca a vida em flor e passa sempre à frente,
anula a triste dor e vibra feiticeiro.
Em mim seduzirás o sonho transcendente!

Bombeia! Bombeia Amor
para este corpo inteiro!
Ao som do teu batente, adejo chama ardente,
perdão de amor, bondade, um hino alvissareiro.
Teu compassar é rima, ação benevolente!

Ah! Coração que é meu, um bem querer beleza!
Pressinto-te a bater, cadência de menina
- és ritmo mulher, num tom de realeza!

Bombeia - coração - se és forte eu sou Pandora!
Bombeia – coração – desliza na colina
- saúde e azul e fé em rosicler aurora!

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Cabo Frio, 7 de fevereiro de 2010 – 00h40
Reeditado, junho de 2012

2 comentários:

  1. Bom dia Sílvia! Este soneto é uma sublime raridade poética. Uma onra de arte que ficará inesquecível em mim. Bjs e abraços sempre. Visite minha página no RECANTO DAS LETRAS www.recantodasletras.com.br clique em "autores"
    e digte "valério márcio" Aguardo sua visita. Bom domingo e até brevemente.

    ResponderExcluir
  2. ONDE ESTÁ ESCRITO "ONRA" LÊ-SE "OBRA"

    ResponderExcluir